Campanha de Sindicalização vídeo 2

Confira o segundo vídeo da Campanha de Sindicalização da Aduferpe. Professoras e professores da UFRPE a nossa união é a nossa força no combate à agenda de retrocessos do desgoverno Temer. Por uma universidade pública, gratuita e de qualidade, junte-se a nós. Faça parte da Aduferpe.

Posted On 17 maio 2018

CURSO SOBRE GOLPE DE 2016 APROFUNDA CONHECIMENTO SOBRE AGENDA DO RETROCESSO DO GOVERNO TEMER

Na quinta-feira (10), realizou-se o segundo encontro do curso O Golpe de 2016 e o Futuro da Democracia no Brasil, com palestras dos professores  Maurício Sardá, Carlos Pontes, Fábio Andrade, José Carlos Marçal e da professora Andréa Butto,  sob a coordenação do professor João Morais. O tema foi As Reformas Neoliberaisa agenda do retrocesso do golpe. Na saudação aos participantes, a presidenta da Aduferpe, professora Érika Suruagy, destacou a importância do curso para subsidiar a resistência na defesa dos direitos democráticos que vêm sendo atingidos pelo governo Temer.

Maurício Sardá ressaltou que o governo Temer, a partir do golpe jurídico-parlamentar,  impôs ao povo brasileiro a agenda do senador Aécio Neves, derrotada nas urnas, provocando retrocessos nos avanços conseguidos nos limites do capitalismo brasileiro a partir do Governo Lula. Ele destacou a elevação do alcance da atuação das empresas brasileiras, inclusive no plano internacional, o aumento do índice dos empregos formais, chegando quase a um nível de pleno emprego, e a ampliação dos investimentos em políticas públicas.

“Em contraponto, chega-se a um nível de desemprego de 14%, com tendência ao aprofundamento, congelam-se por 20 anos os investimentos em saúde e em educação, recua-se na demarcação das terras indígenas e na investigação do trabalho escravo, desmonta-se a legislação trabalhista e avança-se sobre a previdência social”, criticou Sardá.

O professor João Morais acentuou que o governo Temer obedece a uma pauta de subordinação da economia nacional aos interesses no sistema financeiro internacional. “Além da fragmentação privatista da Petrobrás e Eletrobrás, são  nomeados para dirigir as instituições financeiras nacionais notórios executivos vinculados aos bancos privados, e ainda se planeja a autonomização do Banco Central. Tudo isso provocando, nos últimos dois anos, a elevação galopante da dívida pública e uma legião de dez milhões de trabalhadores desempregados”, observou.

A professora Andréa Butto colocou o foco sobre  as repercussões negativas envolvendo as políticas públicas voltadas para as mulheres, que nos governos Lula e Dilma  tiveram avanços a partir das pactuações  geradas pelas Conferências Nacionais,  a criação do Conselho Nacional da Mulher e, em termos simbólicos, pela maior participação de mulheres no ministério.  “Paralelamente, o retrocesso institucional tem estimulado o conservadorismo e a agressividade em segmentos da sociedade civil, resultando na elevação dos índices de violência sobre as mulheres e a população LGTB, além da violência policial”, afirmou Andréa.

No debate com os participantes, foram colocados questionamentos relacionados aos modos de resistir contra o aprofundamento do estado de exceção sob cobertura jurídico- parlamentar,  que representem uma elevação da participação organizada dos segmentos sociais no sentido de enfrentar a agenda do retrocesso e retomar a normalidade democrática. O terceiro encontro do curso O Golpe de 2016 e o Futuro da Democracia no Brasil acontece nesta quinta-feira (17), a partir das 14h, na sede da Aduferpe, para discutir o tema Geopolítica do Petróleo: sua interferência no golpe de 2016, com o professor do Departamento de Administração da UFRPE, Rodolfo Araújo.

Mais informações: http://cursogolpe2016ufrpe.blogspot.com.br/

Posted On 15 maio 2018

Progressões e promoções devem ter efeitos financeiros desde a configuração do direito

ADUFERPE Ingressou com ação para garantir direitos de seus filiados.

A legislação vigente estabelece os direitos e deveres de todos os servidores públicos, independentemente dos cargos que ocupem, bem como o regramento das as respectivas carreiras funcionais.

No caso daqueles ocupantes dos cargos de docentes do ensino básico, técnico ou tecnológico, tais regras estão nas Leis n. 8.112/90 e n. 12.772/12. Nesses dispositivos legais encontram-se, por exemplo, previsões para concessão de progressões e promoções na carreira, as quais devem gerar efeitos financeiros assim que configurados os requisitos legais.

Contudo, mesmo com regras expressas, a Administração deu nova interpretação ao texto legal e passou a entender que os efeitos financeiros das progressões e promoções somente devem ser considerados da data de publicação da Portaria que vier a declarar devidos tais benefícios.

Tal postura, na prática, acarreta sérios prejuízos aos docentes, visto que podem deixar de receber diferenças vencimentais de vários meses (período entre a configuração dos requisitos e a publicação da Portaria).

Diante dessa realidade que a Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural de Pernambuco (ADUFERPE), por meio dos trabalhos jurídicos de Calaça Advogados Associados e Wagner Advogados Associados, ingressou com ação judicial visando à declaração dos direito dos docentes à concessão dos efeitos funcionais e financeiros das progressões e promoções desde a data em que preenchidos os requisitos legais para tanto.

A demanda foi proposta no Juizado Federal de Pernambuco e aguarda sentença.

Fonte: Wagner Advogados Associados

Posted On 14 maio 2018

Convite Debate: Os Desafios Atuais da Democracia no Brasil

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Departamento de Ciências Sociais

Área de Ciência Política

DESAFIOS ATUAIS DA DEMOCRACIA NO BRASIL

 

Palestrante:  PROF. DR. MARCOS FERREIRA DA COSTA LIMA (UFPE)

Comentários:PROF. DR. FÁBIO BEZERRA DE ANDRADE (UFRPE)

Coordenação: PROFA. DRA. ALESSANDRA UCHOA (UFRPE)

 

DATA:15 de Maio de 2018 (terça-feira)

 HORA: 18:30 h  às 21:00 h.

LOCAL:Auditório da Biblioteca Setorial Manoel Correia 

 

Convidado:

 

Prof. Dr. MARCOS FERREIRA DA COSTA LIMA (Depto. de Ciência Política/UFPE)

Graduado em Philosophie Politique – Université Montpellier 2 – Sciences et Techniques (1978);Mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (1985); Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1998); Pós-Doutorado na Université Paris XIII- Villetaneuse (2003); Foi presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais – ANPOCS (2011-2012). Prof. Convidado da Universidade de Leiden;Prof. Visitante – Universidad de la Republica Uruguay; Prof. Visitante da UniversityofWalles-Swansea;Prof. Visitante Université Sorbonne Nouvelle; Prof. Visitante InstitutÉtudes Politiques de Lille.

Posted On 14 maio 2018

Hoje é último dia para votar na eleição ANDES-SN

Participe desse importante momento de decisão do futuro da nossa categoria

As professoras e os professores da UFRPE que ainda não votaram na eleição do ANDES – SN têm até às 20h desta quinta-feira (10) para participar da escolha da nova direção que vai comandar o futuro da entidade durante o biênio 2018/2020. Para votar no pleito, os docentes devem estar sindicalizados na Aduferpe até fevereiro de 2018. Cinco urnas foram instaladas nos seguintes pontos: sede da Aduferpe (Dois Irmãos), Ceagri (Dois Irmãos), UAG (Garanhuns), Codai (São Lourenço da Mata) e UAST (Serra Talhada).

Nesta eleição, duas chapas se inscreveram: chapa 1 – ANDES Autônomo e de Luta e chapa 2 – Renova ANDES, apoiada pela nova direção da Aduferpe.

A presidenta da Aduferpe, Erika Suruagy, faz um chamado para que os/as docentes que ainda não votaram compareçam às urnas. “É um momento importante de fortalecer o nosso sindicato para enfrentar os desafios. Vamos nos unir na luta pela democracia, preservação da autonomia universitária e por uma universidade pública, gratuita, laica e de qualidade”, ressalta.

 

Posted On 10 maio 2018

CURSO SOBRE O GOLPE DE 2016: INSCRIÇÕES SUPERAM A EXPECTATIVA

Com o compromisso de lutar pela democracia, defender os direitos dos/as trabalhadores/as e a autonomia universitária combater o desmonte das políticas públicas, tendo por objetivo um país mais justo, um grupo de professores da UFRPE e a direção da Aduferpe lançaram, na última quinta (3), o curso O Golpe de 2016 e o Futuro da Democracia no Brasil. O primeiro encontro, realizado no auditório da Aduferpe, teve como tema Teoria geral do golpe: estado de exceção e estado constitucional de direito, ministrado pela professora da UFRPE, Marcília Gama, e o pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Túlio Velho Barreto.

A abertura do evento foi realizada pela professora Lúcia Falcão (Depto. de História), seguido de falas da presidenta da Aduferpe, professora Érika Suruagy, dos professores Carlos Pontes (Depto. de Ciências Sociais), João Morais (Depto Ciências Sociais), José Nilton (Depto de Educação), e da representante da União dos Estudantes de Pernambuco (UEP), Manuella Mirella. O primeiro encontro revelou o grande interesse de professores, alunos e público em discutir e aprofundar o tema do golpe de 2016, sob a regência do desgoverno Temer. Quase 300 pessoas se inscreveram, superando as expectativas dos organizadores.

Para a presidenta da Aduferpe, o curso será um importante instrumento para se entender melhor o contexto que estamos vivendo. “A direção do Sindicato valoriza os espaços de formação política dos nossos/as professores/as. Vamos apoiar todas as iniciativas em defesa da democracia, dos direitos dos trabalhadores/as e da soberania nacional”, ressaltou Érika Suruagy. O pesquisador Túlio Velho Barreto elogiou a iniciativa dos docentes da UFRPE, criticou os ataques à autonomia universitária, a reforma do ensino médio e a difícil situação de perseguição e retrocesso vivenciada hoje na Fundação Joaquim Nabuco.

O professor João Morais destacou a relevância do curso como um espaço de fortalecimento de laços, pertencimento aos preceitos democráticos e perspectiva de resistência popular ao golpe. Na sua apresentação, a professora do Departamento de História da UFRPE, Marcília Gama, chamou a atenção para a tradição golpista da república brasileira e a permanente fragilidade da democracia. Segundo ela, dos 42 presidentes do Brasil, até hoje, apenas 18 foram eleitos pelo voto do povo. Desse total, somente 11 terminaram seus mandatos. “É uma democracia pífia, que em 126 anos de vida republicana já sofreu sete golpes. Vive-se mais sob estado de exceção do que sob o regime democrático”, criticou.

“O Golpe de 2016 passa por uma rede internacional com informações gerenciadas por uma mídia reprodutora dos interesses de grupos poderosos que compõem o sistema responsável pela financeirização da economia em escala mundial. Esse sistema é movido pelo capital selvagem em sua fase mais devastadora”, ressaltou.

Composto por 15 encontros, cada um com 4h de duração, o curso O Golpe de 2016 e o Futuro da Democracia no Brasil prossegue na próxima quinta (10) discutindo o tema As Reformas Neoliberais: a agenda de retrocesso do golpe, com o professor João Moraes e convidados.

Maiores informações: http://cursogolpe2016ufrpe.blogspot.com.br/

Posted On 09 maio 2018

Aduferpe celebra 37 anos e lança Campanha Sindicalização

A direção da Aduferpe e sua base comemoraram nesta sexta (4 de maio) os 37 anos da entidade com o lançamento da campanha de novos filiados/as, que tem como slogan Faça Parte dessa História. A diretoria estava completa, com a presença dos diretores da Unidade Acadêmica de Garanhuns.

Em clima de grande confraternização, os filiados/as assistiram apresentação do Coral da UFRPE, exibição dos vídeos da campanha e receberam os kits contendo: bolsa, camiseta, caneta, broche e régua. Os novos filiados/as também serão contemplados com o kit.

Em seguida, houve o corte do bolo e um grande arrasta-pé com a banda Forró de Cana, liderada pelo professor do Departamento de Química e mais novo filiado da Aduferpe, Cristiano Bastos. Diretores/as e docentes discursaram ressaltando o papel e a importância do Sindicato nesse momento difícil na vida da classe trabalhadora brasileira.

A professora Irenilda de Souza Lima destacou o papel da Aduferpe como instância de luta por direitos, conquistas e de ação formativa. ‘Quem educa o educador?’ perguntou ela citando o poeta-educador, Rubem Alves. ‘A minha casa formativa no aspecto político foi na Aduferpe, assim como foi também minha casa de fazer amizades e de muito afeto’, concluiu.

A presidenta da Aduferpe, professora Erika Suruagy, fez um convite para que mais docentes se filiem à Aduferpe na luta pela garantia de seus direitos e pela democracia. ‘Sindicato forte tem que ter uma ampla participação da sua base, construindo a unidade e a luta nos momentos de diversidade’, afirmou. Durante o evento, apresentado pela professora Joanna Lessa, foram realizadas várias homenagens, como à filiada mais antiga e diretora da Aduferpe, a professora Laércia Rocha, e uma das mais recentes, a professora Rute Berger.

Posted On 07 maio 2018

CURSO O GOLPE DE 2016 E O FUTURO DA DEMOCRACIA COMEÇA HOJE NA ADUFERPE

Professores e professoras do Departamento de Ciências Sociais e de outros departamentos da UFRPE, além de docentes convidados, estarão iniciando nesta quinta-feira (03), às 13h, o curso de extensão ‘O Golpe de 2016 e o Futuro da Democracia’, que é gratuito e já conta com quase 300 pessoas inscritas. A iniciativa, que já foi motivo de polêmica e perseguição em outros universidades do país por conta do estado de exceção vivido hoje no Brasil, conta com o apoio da Aduferpe.

A primeira aula vai abordar o tema Teoria Geral do Golpe: Estado de Exceção e Estado Inconstitucional, que será ministrada pela professora de história da UFRPE, Marcília Gama. Outros temas relevantes em discussão serão: Geopolítica do Petróleo: sua interferência no golpe de 2016, O Golpe de 2016 e a destruição aos direitos – ataque à CLT, O Golpe de 2016 e a Educação Brasileira, A Destruição da Soberania Nacional, o Judiciário e o Golpe de 2016.

O curso terá carga horária de 60 horas, com 15 encontros de quatro horas de duração, sendo realizado todas as quintas-feiras, das 14h às 18h, no Auditório da ADUFERPE.

O início será no dia nesta quinta-feira (03/05).

Maiores informações: http://cursogolpe2016ufrpe.blogspot.com.br/

Posted On 03 maio 2018