Óleo no mar: crime ambiental e consequências sociais

O maior crime ambiental em extensão no Brasil, traz graves consequências sociais. Segundo matéria  da Folha de S. Paulo deste domingo (20), já são 144 mil pescadores e marisqueiros afetados nos nove estados do Nordeste.

Até o momento, já foram coletadas mais de 525 toneladas de petróleo, atingindo uma extensão de 2.250 quilômetros.

A grande mobilização do povo nordestino diante desta tragédia faz a diferença. Muita gente limpando o mar no braço. Voluntários, ambientalistas, pescadores, movimentos sociais e governos estaduais de mãos dadas nessa corrente.

Mas é preciso de uma ação efetiva e eficaz do governo federal para identificar quem derramou esse óleo e solucionar o problema em definitivo. A proteção ao meio ambiente é direito do/a cidadão/ã e esse crime exige punição severa para os responsáveis.

A Aduferpe apoiará a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade numa campanha e sua sede será mais um ponto de coleta para doações de materiais, como luvas, botas, sacos de ráfia, máscaras, entre outras coisas. Em breve, divulgaremos um card com mais informações.

Aduferpe
Sobre o autor
Criador de conteúdo, responsável por divulgar notícias e informações de utilidade pública ao servidores da instituição de ensino UFRPE.

Deixe seu recado