Óleo no mar: crime ambiental e consequências sociais

O maior crime ambiental em extensão no Brasil, traz graves consequências sociais. Segundo matéria  da Folha de S. Paulo deste domingo (20), já são 144 mil pescadores e marisqueiros afetados nos nove estados do Nordeste.

Até o momento, já foram coletadas mais de 525 toneladas de petróleo, atingindo uma extensão de 2.250 quilômetros.

A grande mobilização do povo nordestino diante desta tragédia faz a diferença. Muita gente limpando o mar no braço. Voluntários, ambientalistas, pescadores, movimentos sociais e governos estaduais de mãos dadas nessa corrente.

Mas é preciso de uma ação efetiva e eficaz do governo federal para identificar quem derramou esse óleo e solucionar o problema em definitivo. A proteção ao meio ambiente é direito do/a cidadão/ã e esse crime exige punição severa para os responsáveis.

A Aduferpe apoiará a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade numa campanha e sua sede será mais um ponto de coleta para doações de materiais, como luvas, botas, sacos de ráfia, máscaras, entre outras coisas. Em breve, divulgaremos um card com mais informações.