Reitoria não dá resposta prometida sobre as condições de trabalho na UFRPE Campus Recife-PE

O ofício Nº 035/2014 de 6 de agosto protocolou junto à Reitoria o Dossiê de Condições do Trabalho, documento aprovado em assembleia dos docentes que trata das condições de trabalho no campus Recife e objetiva nortear a negociação da pauta local com a administração da universidade. Em 18 de setembro, a ADUFERPE protocolou junto à Reitoria o ofício Nº 043/2014, solicitando urgência na audiência com a Reitoria para tratar do ofício N° 035 e também dos gabinetes de docentes lotados nos departamentos de Ciências Sociais, Letras, História, Economia e Administração, com graves problemas estruturais e precárias condições de trabalho. No dia 2 de outubro, a diretoria da ADUFERPE, na necessidade de obter resposta às solicitações anteriores, foi à Reitoria e acomodou-se na sala de espera até ser recebida pela Reitora.

A Reitora Maria José de Sena, no ofício Nº 177/2014, se comprometeu a responder às demandas dos ofícios Nº 035/2014 e 043/2014 até o dia 10 de dezembro de 2014. Expirado o prazo estabelecido pela Reitoria, a ADUFERPE ainda não recebeu respostas oficiais sobre os problemas apontados no Dossiê. Também seguem sem solução os problemas nos gabinetes dos docentes. Além disso, a Reitora, ainda neste mesmo documento, afirmou que o prédio onde irão funcionar gabinetes de História, Administração, Ciências Sociais e Letras seria entregue à comunidade lotada nesses departamentos até o final de novembro do ano passado.

Apesar da simbólica entrega das chaves do prédio, faltam instalações suficientes que permitam sua ocupação. Ainda no mês de outubro, foi entregue chave ao departamento de História, por Antão Marcelo, do DELOGS. Em novembro, também foi entregue chave ao Departamento de Letras. Até agora, ninguém foi para o prédio por falta de condições de habitação. Há banheiros com problemas, faltam água e tomadas suficientes para uso de computadores; as salas/gabinetes neste prédio parecem escritórios de telemarketing, com formato aberto e sem condições de trabalho com privacidade. Diante dos problemas estruturais na UFRPE, alguns professores pensam em ocupar os gabinetes para poder garantir algum espaço de trabalho, para daí negociar a solução dos problemas junto à administração da universidade.

A última assembleia dos docentes de 2014, que aconteceu no dia 19 de novembro, no tocante às precárias condições de trabalho no campus Recife, deliberou por reencaminhar solicitação de reunião(ões) com a Reitoria, reivindicando participação da seção sindical no processo de discussão para solução de problemas. A ADUFERPE cobrará a responsabilidade da Reitora na recuperação dos prédios e espaços com problemas, além de informação sobre valores gastos em obras. A diretoria da seção sindical persiste insistindo na audiência que está sendo relegada pela administração da universidade. A ADUFERPE acredita que a intensificação desse impasse pode ser resolvido com uma paralisação organizada e com a denúncia da indiferença da Reitoria em responder ao pleito de professores e professoras e ao sindicato desses de forma objetiva e responsável.  Um indicativo de paralisação no campus Recife, ainda sem data, foi também aprovado em assembleia da categoria, objetivando pressionar a Reitoria por melhores condições de trabalho na UFRPE.

Diretoria da ADUFERPE